Brasil

As medidas de isolamento social, em geral, foram relaxadas, apesar do alto número de novos casos e mortes pela covid-19.

Economía: As medidas de isolamento social, em geral, foram relaxadas, apesar do alto número de novos casos e mortes pela covid-19. Assim, o Brasil segue seu caminho de baixa execução de medidas de isolamento social, resultando em uma abertura econômica marcada por alta incerteza. Os dados de alta frequência de atividades sugeridos para o país parecem ter passado pelo pior momento. Indicadores importantes para recuperação ao longo de maio, sugerindo ganhos positivos de alguns programas governamentais, especialmente do programa de transferência de renda. Essa recuperação, no entanto, ainda não pode ser vista como uma recuperação sólida. Essa retomada da atividade foi relevante no setor (20 dos 26 setores apresentaram crescimento marginal), embora as comparações anuais indiquem um forte efeito negativo da pandemia. As vendas no varejo apresentaram uma boa recuperação, o que contribui para conter expectativas mais pessimistas em relação ao PIB. Por outro lado, o setor de serviços continua sentindo os efeitos de restrições à circulação, um mercado de trabalho negativo e uma alta percepção de risco.

Política: O risco de interrupção do mandato trouxe maior acomodação nos sinais do presidente, especialmente em relação aos demais poderes. De fato, as redes sociais do Bolsonaro trocaram postagens com incentivos às manifestações e provocações aos demais atores políticos pelo anúncio das políticas do seu governo. Além disso, o governo aposta na mudança das bases sociais de apoio ao presidente. A estratégia é construir uma dimensão social para atual administração por meio das políticas de transferência de renda. Esse movimento é importante diante do aumento da rejeição do governo nas classes de renda mais alta. A agenda econômica deve ser afetada pela urgência em reconstruir as bases políticas do governo. A tendência é de que a agenda se concentre na reestruturação dos programas de assistência social e no debate sobre a desoneração da folha de pagamentos. Esses temas devem aparecer na pauta com o fim da vigência da renda básica emergencial.

Brasil